O que a “Quarta Revolução Industrial” demanda das organizações

Esteja pronto para responder à altura aos desafios e oportunidades endereçadas a esta nova era

 

No começo deste ano, a chamada "Quarta Revolução Industrial" saltou dos veículos de mídia de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para ganhar a primeira página de diversos jornais tradicionais ao redor do mundo – tema em foco no 46º Fórum Econômico Mundial, realizado em janeiro, em Davos, na Suíça.

 

Em resumo, o fenômeno, que vem na esteira da Revolução anterior - a despeito dos discutíveis contornos dramáticos explorados durante o evento, como impactos negativos no mercado de trabalho -, trata de uma economia hiperconectada, regida pela informação em roupagem de dados, com interatividade total entre máquinas e máquinas (M2M), máquinas e pessoas, e integração a perder de vista. Um "borrão entre as esferas físicas, digitais e biológicas", na análise do fundador do Fórum, Klaus Schwab.

 

Com as oportunidades e desafios endereçados a esta abrangente transformação digital - em meio a qual processos vão ficando cada vez mais automatizados, otimizados e interligados -, a tomada de decisões pelos líderes de qualquer negócio demanda não só agilidade à altura, mas assertividade em larga escala.

 

Afinal, negócios estão sendo criados (e, por outro lado, sepultados) quase que da noite para o dia, graças a iniciativas disruptivas que atendem de fato as necessidades de seus públicos-alvo.

 

Todavia, há soluções corporativas sob medida desenhadas para atender as premissas tecnológicas dos novos tempos - calcadas na Terceira Plataforma da TI. A Cisco, por exemplo, sabe como ninguém a importância de oferecer produtos e serviços robustos, unificados, práticos, econômicos e amigáveis ao mercado - atributos imprescindíveis para esta nova era. Por isso, concentrou todas essas qualidades em um único equipamento: o Cisco Unified Computing System™ (Cisco UCS®) com processadores Intel® Xeon®.

 

Ele contempla até 160 servidores conectados como um único sistema que unifica rede, storage e servidores, integrado aos diferentes componentes do Data-Center e com 87% menos tempo de provisionamento. Sem contar a economia de espaço (até 77% menos cabos pelo caminho), do custo de energia (que só em 2015, no Brasil, sofreu uma alta superior a 50%, segundo o IPCA) e da necessidade de gerenciamento.

 

Faltou o incentivo financeiro? Vamos lá: segundo o “Forrester Total Economic Impact Study”, as empresas que utilizam o Cisco UCS com processadores Intel® Xeon® podem obter até 307% de retorno sobre o investimento (ROI) e economizar mais de 1.6 milhão de dólares em benefícios por um período de três anos!

 

Preparado para se juntar à revolução e deixar a tecnologia trabalhar a favor de seu negócio?

 

Fonte: http://idgnow.com.br/ti-corporativa/2016/02/29/o-que-a-201cquarta-revolucao-industrial201d-demanda-das-organizacoes/

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

  • Wix Twitter page
  • Wix Facebook page
  • Wix Google+ page
  • LinkedIn Social Icon